Ela é de Natal, ele de Recife, a distância já poderia ser um problema hein mas, no meio disso tudo, ainda teve uma viagem para Los Angeles, 03 meses afastados, e muita saudade :)

Assim foi a História de Carla e Felipe, Estados diferentes, Intercâmbio, muitas ligações, viagens e chamadas de vídeo, que enfim chegaram a uma lindo FINA FELIZ!

Sou de Natal/RN. Em julho de 2011 decidi fazer um intercâmbio e já estava de passagem marcada para o final do ano. Mas precisava do visto estudantil. Então, fui até Recife com outra amiga que viajaria comigo. Após resolvermos tudo no Consulado, decidimos esticar o final de semana. Então, no Sábado acabamos indo conhecer o Alphaiate. Lá estava Felipe com seus amigos em uma mesa relativamente próxima da nossa. Até que de repente, ele e mais dois amigos foram até a nossa mesa e perguntaram educadamente se poderiam sentar. Começamos a conversar e eis que eles perguntaram: da onde vocês são? (Talvez imaginando que fôssemos responder da Zona Norte, já que eles moravam em BV e nunca tinham nos visto por ali). E aí a gente respondeu que morava em Natal e que tínhamos ido para Recife resolver o visto de estudante. 

Conversamos uns 30 minutos, até que eles nos convidaram para uma festa que estava acontecendo lá perto. Acabamos não indo, pois queríamos continuar no Alphaiate. Mas eles foram. 

Trocamos telefones e redes sociais. Na época poucas pessoas usavam whatsaap. Então, o meio de comunicação mais rápido era o chat do Facebook.

No domingo era nosso último dia na cidade e resolvemos conhecer o UK. Quando chegamos lá, demos de cara com os meninos novamente. E não havíamos combinado nada! 

Nos cumprimentamos e passamos um tempo conversando. E depois fomos andar. Cada um estava com sua turma. Na segunda retornei pra Natal e a vida seguiu… até que Felipe me adicionou no Facebook e todos os dias a noite a gente conversava através do chat. Fomos nos conhecendo assim. Mas, até então, não existia nada entre a gente. Não tínhamos nem ficado. Ele estava em uma fase e eu estava em outra na minha cidade. (Ele estava saindo tantoooo que todo Trivela do Asa de águia ele ia atrás. Kkkkkkkk e aí teve em Natal e lá estava ele com os amigos). Eu não ia pra esse show, mas acabei indo de última hora e encontrei com ele. Mas não ficamos! Eu achava que ainda não era a hora. E ele também estava muito bem curtindo a vida dele! 

Mais uns meses se passaram (já estávamos supeeer apegados e estávamos começando a abrir os olhos pra um sentimento que estava crescendo através de conversas pelo Facebook e poucos encontros casuais). Em outubro de 2011 teve um show de Tiesto em Recife e eu combinei de ir com uma amiga. Chegando lá, encontrei com Felipe e a gente ficou pela primeira vez. Foi ótimo! Continuamos trocando mensagens e fazendo os planos de quando iríamos nos encontrar novamente. Até que ele decidiu vir a Natal novamente. Dessa vez, não era pra curtir festas/shows. Ele estava vindo para me encontrar. Quando ele chegou em Natal, nosso sentimento já era tão grande que a única coisa que passava na nossa cabeça era: “como serão os próximos meses?” Afinal, estava chegando o dia da minha viagem pra Los Angeles. Eu passaria 3 meses estudando inglês e depois retornaria para o Brasil. 

O coração já apertava; nosso sentimento foi tão intenso, que eu até cogitei cancelar a minha viagem (completamente apaixonada!). 

Ainda encontrei com ele mais uma vez antes de embarcar. Foi um chororô grande! Aproveitamos o final de semana inteiro. Fomos pra um barzinho que fica na orla de Ponta negra (pé na areia mesmo) e lá ele desenhou na areia um coração e as iniciais do nosso nome. E ele me disse: quando você voltar de viagem, vou te trazer aqui e fazer o pedido de namoro. 

Chegou o dia da minha viagem! Foi uma despedida cheia de planos. Não queríamos oficializar o namoro. Mas quem disse que conseguiríamos viver nossas vidas? 

No primeiro dia, já comprei o chip que ligava ilimitado para telefone fixo no Brasil. 

Na casa dele tinha um Vésper. Ou seja, ele poderia colocar o telefone no bolso e sair que ainda assim eu conseguia ligar. Kkkkkkk…e foi desse jeito. 

TODAS as fotos do meu intercâmbio estou com um fone de ouvido pendurado, pois sempre estava falando com ele. Kkkkkk… a diferença de fuso horário eram 5 horas. Um horário SUPER inconveniente. Quando eu estava acordando, Lipe já estava na hora do almoço. Quando eu chegava em casa da aula e dos passeios, já estava muito tarde no Brasil. Mas ainda assim, ele estava lá me esperando ligar. 

Lipe viveu o intercâmbio como se fosse meu namorado. Me lembro que eu adoeci (precisei ser internada no hospital) e até cogitei voltar pra o Brasil, mas ele mandou toda a força que eu precisava. (Nessa altura do campeonato, ele e mainha já se conheciam. Já trocavam mensagens todos os dias. E sempre se falavam para trocar informações sobre mim). 

Me lembro o dia que ele mandou um FedEx com um cachorrinho de pelúcia e uma camiseta com o perfume dele. Tem ideia? Quem conviveu conosco nessa época sabe bem do que estou falando… era tudo MUITO intenso. 

Chegou o Natal. Eu ia viajar para passar o natal numas montanhas. O sinal pegava meio ruim. Mas quem disse que não fizemos uma chamada de vídeo? Demos um jeito! Kkkkkkkk!

E na chamada de vídeo Lipe fala: tenho uma surpresa pra você. E mostra um presente que ele comprou. Era um mural de fotos. E tinha escrito: Nossa história em quadrinhos. (Tinham saquinhos pra colocar as fotos de vários momentos). 

Coisa mais linda! Pra completar a história do intercâmbio, chegou o ano novo. Eu viajei pra Las Vegas e Lipe ia sair com os amigos em Boa Viagem. Mas, claro que ele deu aquele jeitinho para que pudéssemos nos falar, né?

ELE LEVOU O VÉSPER NO BOLSO. Kkkkkkkkk! 

Os amigos dele achavam que ele estava ficando maluco. 

E minhas amigas achavam que eu estava perdendo meu intercâmbio, já que deixava de fazer algumas coisas por conta de Lipe ou simplesmente porque preferia ficar em casa falando com ele do que indo pra alguma festa. 

Finalmente acabou o intercâmbio! 

Voltei para Natal dia 01 de março de 2012. Era uma quinta feira e Lipe não conseguiu chegar em Natal por conta do trabalho. Mas na sexta feira ele chegou. E fomos direto pra o Old Five (barzinho pé na areia) e lá ele fez o pedido oficial do namoro. Uma lua linda que estava refletindo na água do mar. Um cenário perfeito para um momento super especial. (Ah e ele levou o presente de Natal – o mural de fotos).

A gente sabia que a distância era nosso maior obstáculo. Mas também sabíamos o tamanho do nosso amor. Se a gente conseguiu aguentar 3 meses à distância de Recife – Los Angeles, com certeza conseguiríamos suportar a distância de Recife – Natal. 

Não foi fácil. Viver um relacionamento à distância é querer estar perto em vários momentos, mas simplesmente não conseguir. É sair cansada do trabalho e querer parar na casa do namorado só pra dar um abraço apertado e não poder; é querer almoçar um dia da semana juntos e também não conseguir. 

Mas Lipe sempre foi um verdadeiro anjo. Ele tratava de encurtar essa distância nos momentos que eu mais sentia a falta dele. 

No primeiro dia dos namorados ele comprou uma passagem de avião de bate e volta. 

Trabalhou até as 15:00. Pegou um avião e veio jantar comigo. Acabou o jantar e pegou outro avião pra Recife! Tudo isso sempre fazendo surpresas. 

Um dos meus aniversários eu também estava triste por que caiu dia de semana e ele não estaria presente. Ele sentiu tanto que decidiu que eu não iria ter um dia triste. Pegou o carro; dirigiu até Natal e de repente chegou no restaurante que eu estava almoçando com minha família. 

Durante 6 anos de relacionamento foi assim! Ele sempre fazendo uma surpresa para amenizar a distância que nos separava fisicamente, mas nunca foi capaz de separar os nossos corações. A gente se dedicou MUITO para que tudo desse certo. 

Não acabamos nenhuma vez durante os 6 anos! Foi lindo. 

Como Lipe era conhecido pelas surpresas, o pedido de casamento não poderia ser diferente né? As expectativas eram altas. A turma de amigos de Lipe em Recife é bem grande. Todo fim de ano existe a tradição da confraternização com amigo secreto. 

Ele já estava pensando numa forma de fazer o pedido. E aí teve a ideia de burlar o site do amigo secreto. Kkkkk! existia a opção de pagar para tirar determinada pessoa. 

E assim ele fez. Pagou pra me tirar. Entretanto, ele havia me dito que tinha tirado o melhor amigo dele (em vários anos de amigo secreto, ele nunca tinha conseguido tirar Daniel). 

E eu fiquei supeeeeer feliz. Eu sabia o quanto ele estava feliz por ter tirado esse amigo. Kkkkkkkk!!

No dia do amigo secreto ele me pediu que eu filmasse o momento dele entregar o presente, pois ele ia fazer um discurso lindo pra Daniel. E aí eu sentei bem na frente pra filmar. Só que Lipe também tinha pedido pra outro amigo filmar. (Não disse o motivo. Só disse que ia fazer um discurso pra o amigo secreto dele). 

Ah, detalhe: durante nosso namoro Lipe me deu um cachorrinho de presente. O nome dele é Liam. E lá estava Liam no meio do discurso. 

Ninguém sabia de absolutamente nada! Nenhum amigo; nem mesmo minha família e nem a família de Lipe. 

Ele começou o discurso falando genericamente que amava muito a pessoa; que era uma pessoa muito especial… e eu bem aleatória continuava filmando e sempre mostrando Daniel no vídeo (porque Lipe tava falando tipo em direção a ele). Daniel já estava super emocionado também. Tava todo mundo achando que ele era o amigo secreto. 

Até que de repente Lipe se vira em minha direção e fala: a pessoa que eu tirei é a mulher da minha vida e que eu quero passar o resto da minha vida ao lado dela. 

Se ajoelhou e abriu a sacola da Brooksfield (que era do suposto presente de Daniel) e dentro tinha a sacola da Vivara com as alianças. E aí ele perguntou ajoelhado: você quer casar comigo? 

Eu chorava tantoooo, tantoooo que foi a coisa mais linda. Me ajoelhei e comecei a beija-lo. E os amigos todos eufóricos gritando e pulando ao nosso redor. Foi super divertido! 

Fui uma noiva tranquila, pós contratei uma assessora de casamento MARAVILHOSA. Clarissa Cunha foi meus olhos em Recife. Quando decidi organizar o casamento, a única certeza que tinha era que queria casar em Recife. Eu era louca pela Usina Dois Irmãos. Achava um local lindo! E também por que Lipe queria algo que remetesse a natureza. Foi bem na época que Paulinho comentou que estava fazendo uma reforma para que as cerimônias pudessem acontecer no jardim. 

Ouvi de muitos convidados que meu casamento foi lindo e cheio de significados. Inclusive, vários amigos homens estavam chorando na cerimônia. Uma miga minha disse que o marido dela não chorou no casamento deles, mas chorou no nosso. Kkkkkkk!

Gostei bastante dos meus fornecedores, mas existem três muito especiais: o nosso Celebrante foi Sérgio Andrade. Ele foi capaz de transmitir nossa história para os convidados; de fazer reflexões lindas e de tocar o coração de todos que lá estavam. Sem duvidas, nossa cerimônia foi especial graças ao dom que ele tem com as palavras. 

Outra fornecedora que sou eternamente grata é Clarissa Cunha. Inclusive, queria fazer renovação de votos, batizado dos futuros filhos e todas as datas especiais com ela ao meu lado. Kkkkkkk! 

Eu não sei como seria sem a presença dela; sem a energia e sem o profissionalismo que ela tem. Eu realmente indico de olhos fechados para quem eu conheço. Na verdade, não sei como é possível casar sem ter a assessoria dela. Sem duvidas, ela foi a responsável por organizar um casamento lindo e cheio de fornecedores sensacionais! 

Também gostei muito do meu Cerimonial. Celebrate. Wilson e Cecília são demais! Um Casal que se desenvolve com maestria e muita responsabilidade o seu trabalho. Antes deles irem pra Usina, passaram no hotel que eu estava hospedada e foram só me dar um abraço e perguntar se estava tudo bem. E ainda levaram um remédio pra minha mãe que estava com dores na coluna. Enfim, eles são demais. 

Sem duvidas alguma, vale cada investimento. Minha dica é: não deixem de fazer o casamento de vocês. Às vezes parece algo impossível ou até mesmo supérfluo, mas eu garanto que não é nada disso! É muito legal dividir esse momento com pessoas queridas e que torcem por sua felicidade. Sem contar que você sempre poderá abrir seu álbum/assistir o vídeo do seu casamento e reviver esse momento; mostrar aos seus filhos… enfim, eu indico demais! 

Já conhecia o blog! Inclusive, participei da feira que vocês organizaram em 2018. Tudo que eu queria saber de referências sobre casamentos, eu acessava o Instagram de vocês.

(Carla – Noiva)

O que mais me marcou na História da Carla, foi como ela e o Felipe trabalharam essa questão da distância. Não é fácil namorar a distância, mas quando se tem amor, a gente consegue tudo, pra tudo se dá um jeito.

Acho que a distância nos ensina a ser mais pacientes, a aproveitar cada segundo que temos juntos e a valorizar mais a presença do outro.

Mas, chega de papo e vamos as fotos ne!

Carla e Felipe, eu AMEI compartilhar a história de vocês!!

Desejo que o amor só cresça, agora bem juntinhos e grudadinhos ne :)

Beijos, Nina.

Cerimônia e Recepção: Usina Dois Irmãos | Buffet: La Cuisine | Decoração: Paulinho Melo | Bolo: Cake Hannouche | Doces: Lana Bandeira | Iluminação e Som: Usina Dois Irmãos | Vestido: Alessandra Sobreira (João Pessoa) | Assessoria: Clarissa Cunha | Make e Cabelo: Thalynson Salvino | Acessório de Cabelo: Vivara | Cerimonial: Celebrate Assessoria | Fotografia: Ricardo Nascimento | Vídeo: Link Digital Filmes