Há alguns anos quando a mulher descobria que estava grávida a ideia é que deveria automaticamente dobrar a quantidade da refeição, ou seja “comer por dois”. E a qualidade da alimentação na maioria das vezes era péssima. Muita fritura, açúcar, industrializados, etc. Temos algumas de nossas mães como exemplo. Algumas engordaram 20kg e outras até 30kg (pasmem!). Hoje a população já está mais conscientizada da importância de uma alimentação saudável na gestação. O papel do nutricionista é personalizar a dieta para cada gestante de acordo com sua necessidade nutricional e idade gestacional. Pois é necessário aumentar o valor calórico da dieta em torno de 300kcal/dia a partir do segundo trimestre e dietas hipocalóricas não são recomendadas.

GESTANTE_POST RENATA 1

                É muito importante a futura mamãe se preocupar com o que come não só para manutenção da sua própria saúde, e também pela saúde do seu bebê. Pois a alimentação interfere em todo o desenvolvimento físico e psicológico da criança.

                Desde de antes da concepção, a mulher deve se preparar. Manter o peso ideal e suplementar ácido fólico são os dois passos mais importantes. Quando a mulher está com sobrepeso ou obesidade, aumentam as chances dela sofrer complicações como diabetes e pré-eclâmpsia. As chances de sofrer um aborto ou morte do bebê logo após o parto também são maiores. Além disso, os bebês nascidos de mães obesas têm mais tendência a desenvolver diabetes e obesidade durante a vida adulta. E a importância da suplementação com ácido fólico é para evitar defeitos na formação do tubo neural do bebê. A orientação é que mulheres que estejam pensando em engravidar tomem em torno de 0,4 a 3mg de ácido fólico por dia, mantendo a suplementação até pelo menos a 12a semana de gravidez. Isto claro, vai depender de cada mulher, de como é a sua alimentação e da prescrição médica (que geralmente é de 5mg para todas…converse com seu ginecologista). Os alimentos fontes deste nutriente são: feijão e os vegetais de folhas verdes como o espinafre, aspargo e o brócolis, além de abacate, abóbora, carne de vaca, carne de porco, cenoura, couve, fígado, laranja, leite, maçã, milho, ovo e queijo.

Spinach

                Há estudos que mostram que a suplementação de DHA de 500mg durante a gestação (até o oitavo mês e podendo ser continuado na lactação) pode elevar o QI da criança. Informações como essa são importantes e devem ser consideradas pela futura mãe.

                Geralmente no primeiro trimestre é muito comum para as gestante sentir náuseas, principalmente pela manhã. Uma dica é comer em intervalo de no máximo 3 horas e mastigar uma “moedinha” de gengibre (higienizado!) quando o enjoo aparecer. Quem não o tolera puro, pode batê-lo junto com um copo de suco de fruta. E no terceiro trimestre pode começar a aparecer azia e constipação. Para melhorar a azia, além de ter uma alimentação evitando o excesso de massas e frituras, ajuda tomar 1 copo pequeno de suco de limão na hora do sintoma (esqueça o “omeprazol” e antiácidos) . E para constipação, é a recomendação básica: fibras + água. Se não funcionar, é interessante utilizar prebióticos (ex.: suplementos de fibras) e probióticos (ex: lactobacilos).

GESTANTE_POST RENATA 2

                Lembrando que há vários alimentos e bebidas que as gravidinhas não devem comer, pois podem causar aborto espontâneo ou outros problemas. Ex.: linhaça, chia, refrigerantes, adoçantes artificiais (ciclamato, sacarina, aspartame, etc.), cafeína, canela, qualquer tipo de chá (principalmente mate/verde/branco/preto), bebidas alcoólicas, carnes cruas ou mal cozidas, sushi/sashimi, alimentos com risco potencial de contaminação (maionese, cremes, patês), café (máx. 1 xíc. peq./dia), excesso de sal, leite não pasteurizado e outros alimentos sem condições higiênicas de preparo. A imunidade nessa fase da vida (principalmente no primeiro trimestre) fica mais baixa, então é melhor não arriscar comer saladas em restaurantes (você não sabe se foi corretamente higienizada). E cuidado com os alimentos diet/light (ricos em adoçantes artificiais)!

                Consulte um nutricionista para adequar a sua dieta!

                OBS.: Este post é em homenagem a todas ex-noivinhas (agora casadas, claro!) que continuam acessando o blog e especialmente a querida futura mamãe Nina!

Beijos!

Renata Motta Marroquim

ASSINATURA RENATAMOTTA